A otimização da Síntese Proteica Muscular (MPS – do inglês) no pós treino é um dos objetivos mais requeridos pelos profissionais de saúde, especialmente os nutricionistas dedicados à área esportiva. 

Apesar desse assunto já ser bastante revisado, existe uma dúvida presente na comunidade científica: como maximizar o anabolismo muscular no pós-treino?

Antes, estimava-se que a janela anabólica após o treinamento de força, aconteceria somente no momento inicial após o treinamento, porém, pesquisas vem apresentando que após o exercício resistido, o músculo esquelético pode dispor de uma maior sensibilidade aminoacídica por até 24 horas, e a MPS pode manter-se mais elevada, por até 48 horas. 

A reanálise da literatura publicada em adultos jovens sugere uma ingestão relativa de uma única refeição de ~ 0.31g/kg de proteína de alta qualidade digerida rapidamente (ou seja, soro de leite) deve ser considerada como uma diretriz nutricional para indivíduos de composição corporal média com o objetivo de maximizar a MPS pós-exercício. No entanto, não é só a suplementação proteica pós treino que é importante. Visto que a janela anabólica é maior do que imaginávamos, a distribuição e a quantidade de proteínas consumidas ao longo do dia, e não somente após o treinamento, são fatores fundamentais para a maximização do anabolismo muscular.

Os estudos apontam que o fracionamento de 0,25–0,4 g/kg/refeição de proteína, para indivíduos jovens e saudáveis praticantes da musculação, é uma boa distribuição para a otimização da MPS e consequente hipertrofia muscular, algo que durante o dia, precisa ser refletido no consumo total de 1,2–2,0 g/kg/dia de proteína.

 

Indicação de leitura:

 

https://doi.org/10.1186/s12970-017-0177-8

 

https://doi.org/10.3389/fnut.2019.00147

 

Este texto foi escrito por Amanda Carneiro, baseado em artigos científicos. Todo material utilizado pode ser disponibilizado quando requerido.

Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail nutricao@sncsalvador.com.br

Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos, mencione o nome do autor e do site, por favor.

Similar Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *