As proteínas são essenciais para várias funções do corpo. Elas atuam como enzimas,
catalisando reações químicas, estão envolvidas no transporte de substâncias e têm papéis
cruciais na contração muscular, imunidade, geração de impulsos nervosos e regulação
hormonal. Proteínas também influenciam a expressão genética e têm funções estruturais,
como o colágeno.
A ingestão diária de proteínas é vital para manter e desenvolver as muitas proteínas do
nosso corpo. É necessário atender a uma ingestão mínima para equilibrar o catabolismo
(que fornece aminoácidos) e o anabolismo (que sintetiza proteínas). A recomendação diária
varia: para indivíduos sedentários, é cerca de 0,8-1g de proteína por kg de peso corporal
(segundo a OMS), enquanto praticantes de exercícios necessitam de mais, cerca de 1,4-
2,0g/kg/dia, com aumentos em situações específicas (segundo a ISSN).
Distribuir o consumo de proteínas ao longo do dia é importante para manter uma
aminoacidemia sanguínea constante. A ISSN recomenda consumir cerca de 0,25g de
proteína por kg de peso corporal em cada refeição, a cada 3 a 4 horas. A qualidade da
proteína é importante, bem como a quantidade de aminoácidos essenciais, como a leucina,
principalmente, pois ela tem maior capacidade de estimular vias de síntese proteica.
Fontes de proteína variam em eficácia. Proteínas de fonte animal, como whey, tendem a ser
superiores às vegetais como soja, ervilha e arroz, devido à sua composição de
aminoácidos. A velocidade de absorção também importa, influenciando o momento do
consumo. Blends proteicos, como whey e caseína, oferecem aminoácidos de maneira mais
lenta e prolongada e são eficazes, especialmente em lanches e antes de dormir.
As barras de proteína são produtos populares na indústria de suplementos. Elas diferem em
composição, proteína usada e edulcorantes. As melhores escolhas podem depender do
contexto, como a presença de misturas proteicas em barras e o impacto dos edulcorantes,
que podem causar desconfortos intestinais.
Estudos compararam barras de proteína, mostrando que barras contendo proteína whey
tendem a proporcionar melhores ganhos de massa muscular em comparação com as de
proteína vegetal, devido à composição e digestão dos aminoácidos.
Dessa forma, as barras de proteína são altamente recomendadas como escolhas para
lanches ou substitutos de refeições intermediárias. Elas liberam aminoácidos gradualmente
na corrente sanguínea, apresentam teores significativos de proteína (predominantemente
nas barras) e têm uma qualidade notável. Geralmente, as barras não veganas são
compostas por uma mistura de caseína e whey, enquanto as veganas utilizam um blend de
proteínas de arroz e ervilha. As barras não veganas tendem a ter um perfil proteico de maior
qualidade, visto que contêm proteínas com teores mais elevados de leucina e um escore
químico DIAAS superior em comparação com as barras veganas. Apesar disso, as barras
veganas também podem atender às necessidades proteicas dos indivíduos.

Esse texto foi escrito por Eduardo Novaes, baseado em artigos científicos. Todo material utilizado pode ser disponibilizado quando requerido. Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail nutricao@177.154.191.246. Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos, mencione o nome do autor e do site, por favor. Acompanhe-nos nas redes sociais e não perca nenhuma notícia e/ou promoção (busque por @certosaude)

Posts Similares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *