O óleo de cártamo é uma planta rica no ácido linoléico que irá conferir sua ação como um antiobesogenico quando em sua forma conjugada. O ácido linoleico conjugado (CLA) foi primeiramente descrito em 1985 e em 1987 foi investigado sua função biológica e benefícios para a saúde sendo primeiramente identificado como uma substância anticarcinogênica, após isso foi observado também efeitos antiarteroscleróticos e de antiobesidade.

 

O CLA é formado a partir do ácido linoleico por bactérias que convertem o ácido linoleico em ácido linoleico conjugado, essas bactérias estão presentes em uma grande parte dos animais ruminantes. Sendo assim, alimentos de fontes ruminantes, como carne bovina, de cordeiro, manteiga e laticínios são fontes naturais de CLA. O ácido linoléico conjugado também pode ser preparado de forma sintética, a partir de óleos ricos em ácido linoleico como o óleo de cártamo, girassol, milho e soja, utilizando uma reação que converte o ácido linoleico em CLA.

 

A forma que o CLA age para alterar a composição corporal envolve mudanças metabólicas que favorecem a redução de acúmulo de gordura, potencializa a queima de gordura, diminui a captação de substrato para a síntese de gordura, morte de células de gordura e aumento da termogênese e metabolismo. 

 

Assim os estudos em humanos mostram que o CLA consegue reduzir a gordura da região do tronco, aumentar o gasto calórico e causar um “brownie” do tecido adiposo, que faz com que fique mais fácil a queima de gordura.

 

Este texto foi escrito por Samuel Lopes, baseado em artigos científicos. Todo material utilizado pode ser disponibilizado quando requerido.

Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail nutricao@177.154.191.246

Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos, mencione o nome do autor e do site, por favor.

Posts Similares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *