A depleção de carboidratos é o principal fator associado ao aparecimento da fadiga durante exercícios prolongados, de alta intensidade contínua ou intermitente como visto em muitas atividades esportivas. A importância da disponibilidade de CHO para o desempenho do exercício está bem estabelecida, podendo estar relacionada ao fornecimento de CHO exógeno para servir como fonte de energia ou alterar a utilização do substrato de forma a preservar o CHO endógeno.

Há uma variedade de suplementos a base de carboidratos utilizados no mundo esportivo, entre eles, alguns derivados do amido, como o Waxy Maize. O Waxy Maize (WM) do inglês significa milho ceroso, é extraído justamente desta espécie de milho que possui baixa osmolaridade, sendo constituído quase que totalmente por cadeias ramificadas de amilopectina. Dessa forma, a digestão do amido fica torna-se lenta, proporcionando uma menor resposta glicêmica e, consequentemente, uma menor resposta insulínica.

Levando-se em consideração o tempo de liberação de glicose e insulina no organismo decorrente do consumo do WM, ele pode ser uma alternativa válida com o objetivo de obter uma liberação mais lenta de carboidrato, para
prolongar a liberação de energia pelo organismo. É válido ressaltar ainda que comparada a outras fontes de carboidrato como maltodextrina ou dextrose, a suplementação de waxy maize não se apresenta superior.

 

Esse texto foi escrito por Alanna Batista, baseado em artigos científicos. Todo material utilizado pode ser disponibilizado quando requerido. Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail nutricao@certosaude.com.br. Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos, mencione o nome do autor e do site, por favor. Acompanhe-nos nas redes sociais e não perca nenhuma notícia e/ou promoção (busque por @certosaude).

Posts Similares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *