A principal preocupação na vida de um atleta de futebol é manter a alta performance, isso
porque a sua carreira profissional está atrelada aquilo que ele faz dentro das quatro linhas.
Como toda profissão tem seu ônus, no que tange ao atleta de futebol, há uma utilização
excessiva do sistema muscular esquelético, um alto consumo energético durante a
temporada, além da depleção do sistema imune por conta da inflamação ocasionada pelos
confrontos semanais. De maneira recorrente o atleta vive em riso eminente de lesões que
podem influenciar na sua performance. Desse modo, a suplementação é indispensável para
aumentar o rendimento dentro de campo. Uma das suplementações mais difundidas são os
carboidratos que vão fornecer energia durante a partida, além de serem sempre associados
aos eletrólitos, destinados à hidratação celular, prevenindo a fadiga muscular, câimbras e
riscos de lesão. Pensando ainda no rendimento deste jogador, a recuperação muscular é
um processo fundamental, sendo assim, o uso da Whey Protein tem o potencial de prevenir
lesões musculares e rápida recuperação, sendo este efeito protetor melhorado com o uso
de antioxidantes como a astaxantina, que promove uma redução do estresse oxidativo e
consequente atenuação do dano muscular. Pensando na recuperação de glicogênio, os
carboidratos possuem efeitos fantásticos na rápida recuperação do glicogênio, sendo
indicado o consumo médio de 80g pós exercício. Associado aos carboidratos, a
suplementação de 3mg/kg de cafeína possui a capacidade de estimular a rápida
recuperação de glicogênio, principalmente quando há um calendário apertado de partidas.
Ainda nesse nicho, a suplementação crônica de creatina proporciona uma rápida
recuperação de glicogênio por meio do aumento da captação de glicose.
Ademais, a suplementação da creatina pode promover adaptações e plasticidade
das fibras musculares do atleta, além disso, pode também reduzir o dano muscular. Uma
outra preocupação para o atleta é a modulação do sistema imune, devido o alto
recrutamento das defesas, desta maneira, a suplementação da glutamina e a vitamina D ,
promovem uma melhor atividade deste sistema e previne infecções recorrentes que podem
dificultar o rendimento. Alguns estudos tem demonstrado que a suplementação de
probióticos e prebióticos possuem uma redução das infecções recorrentes do trato
respiratório superior, como o resfriado comum e as crises de rinite. Sendo assim, a
suplementação desempenha um papel chave pra auxiliar o atleta no seu oficio.

“Esse texto foi escrito por Michel Sueira, baseado em artigos científicos. Todo material utilizado pode ser disponibilizado quando requerido. Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail nutricao@certosaude.com.br”

Posts Similares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *